Feedback Feedback

LATAM TRADE

Vendas | Resumo das publicações relacionadas com COVID

    Para facilitar o seu dia a dia com a identificação da Política vigente COVID-19 e a atual Política de Flexibilidade de Tarifa e demais temas importantes sobre validade, compartilhamos abaixo os link's para acesso as publicações no Portal LATAM TRADE:

    Brasil:

    TARIFAS - Emissões de bilhetes retomam as multas de acordo com o brand adquirido  

    Política para Passageiros com voos afetados

    RECORDATÓRIO - Extensão da validade do bilhete devido COVID-19

    Reembolso - Atualização no processo de reembolso no Brasil

    EXCEÇÕES - Atualização flexibilidades comerciais para passageiros com voos não afetados no Brasil

    Além disso, anexamos tabelas de resumo com as flexibilidades para o Brasil:

    Voos Afetados:

    Data de emissão

    Qualquer data

     

    Voos cancelados / reprogramados

    De 01 de março de 2020 

     

    Taxa de remarcação

    N/A

     

    Diferença de tarifa

    Isento, desde que seja mantido o tipo de passageiro, origem / destino e cabine.

     

    Endosso

    COVID19

     

    Reembolso

    Integral

     

    Mudança de origem / destino

    COBRAR DIFF DE TARIFA* Exceto para Rotas com Mudança de Aeroporto Próximo (consultar Proteção para Passageiros)

     

    Extensão de validade para reemitir

    - Para bilhetes não utilizados: para bilhetes com início da viagem original entre 01 de Março de 2020 e 31 de Dezembro de 2020, é possível realizar a alteração até 31 de Dezembro de 2021, de acordo com a disponibilidade do sistema. Para bilhetes fora destas datas até 12 meses da data de início da viagem original.

    - Os passageiros no destino (com a viagem iniciada): e que, devido à redução da operação, não tenham opção de proteção para cumprir a estadia máxima de sua tarifa, podem alterar seu voo até 12 meses da data de ínicio da viagem (de acordo com as condições indicadas), mesmo que essa alteração exceda a estadia máxima da tarifa.

     
     

    Validade para reembolsar

    12 meses a contar da data de início da viagem original.

     
     

    Observações

    IMPORTANTE: Se consideram voos reprogramados aqueles com adiantamento a partir de 16 minutos ou atrasos a partir de 31 minutos.

     

     
    Voos não afetados:

    Data de emissão

    ATÉ 30 de abril de 2021

    Entre 01 de outubro de 2020 e 30 de junho de 2021

    Com voo original

    Entre 1 de março de 2020 e 30 de abril de 2021

    A partir de 01 de maio de 2021 em diante

    Taxa de remarcação

    N/A

    N/A Múltiplas vezes

    Diff de Tarifa

    Sujeito às diferenças de tarifa aplicáveis 

    * Verifique as exceções no campo Observações

    Sujeito às diferenças de tarifa aplicáveis

    * Verifique as exceções no campo Observações

    Endosso ao Reemitir

    WVDCOVID

    N/A

    Endosso/RMK no VCR para passageiros sem datas definidas

    N/A

    Inserir antes da partida a marca no bilhete para que possa aplicar a flexibilidade futuramente: NSFLEX

    - Bilhetes emitidos através do GDS: Reemitir o bilhete original como involuntário (mantendo a construção tarifária original) nas mesmas datas do voo original. Ao realizar a reemissão, inserir em Endosso: NSFLEX/ NSCOV (Conforme aplicável acima) e em seguida cancelar a reserva da viagem que o passageiro não realizará.

    - Bilhete emitidos através do “e-LATAM”: deve-se inserir um RMK no VCR com o código: NSFLEX/NSCOV (Conforme aplicável acima).

    - Bilhetes NO SHOW devem seguir toda a regra da tarifa durante a reemissão (cobrança de multa e diff de tarifa), exceto os passageiros com voos entre 01/03/2020 e 30/04/2020 que foram dispensados ​​do aviso ANTES da partida do voo, permitindo-lhes efetuar uma alteração pós-voo sem marca associada.

    Reembolso

     Sujeito a regra da tarifária.

    Mudança de origem/destino 

    Sujeito a diferença de tarifa.

    Extensão validade para reemitir

    - Bilhetes com início da viagem original entre 01 de março de 2020 e 31 de dezembro de 2020, a alteração pode ser feita até 31 de dezembro de 2021.

    - Bilhetes com início de viagem a partir de 01.01.2021 12 meses a contar da data de início da viagem original.

    - Bilhetes com viagem iniciada (parcialmente utilizada) - de acordo com a estadia máxima da tarifa.

    Observações

    - Bilhetes emitidos até 31 de julho de 2020 viajando a partir de 01 de março de 2020 permite-se uma alteração sem custo através de uma reemissão involuntária (mantendo mesma origem, destino, cabine e tipo de passageiro), os bilhetes com voos entre 01 de março 2020 até 30 de abril 2020 estão isentos da marca para este tipo de reemissão.

    -Bilhetes emitidos entre 01 de Agosto de 2020 á 30 de Setembro de 2020 com voos de retorno até 30NOV2020 mantém sua opção de mudança sem custo através de uma reemissão involuntária para voar no mês de maio de 2021 (mantendo mesma origem, destino, cabine e tipo de passageiro).

     

    Considerações:

    - A alteração deve ser realizada antes da saída do voo original.
    - Para identificar se o voo foi afetado ou não consultar o histórico do PNR.
    - Considerar que toda alteração de data que implique na modificação do “tipo de passageiro” (ex. INF e CHD) implica na cobrança das diferenças tarifárias.
    - Os ancillaries associados ao bilhete estão sujeitos a mudanças e/ou devolução seguindo a ação tomada com o bilhete.-Lembramos que toda proteção sujeita à cabine (isenta de diferença tarifária) em voos LATAM implica fazer a reserva no novo voo LATAM na classe original da passagem ou na classe mais baixa disponível da mesma cabine (se a original não estiver disponível) e completar a reemissão involuntária mantendo a base tarifária e a construção original da tarifa. Ou seja, não será necessário entrar em contato com o Executivo de Atendimento às Agências para solicitar a classe original.
    -Passageiros sem voos afetados mas com teste COVID19 positivo podem viajar em novas datas, sem multas, mas com diferença tarifária se aplicável. Solicite a isenção no Portal Privado Latam Trade com uma cópia do teste.

    Portugal e Estados Unidos:

    Política para Passageiros com voos afetados

    Extensão da validade do bilhete

    Além disso, anexamos tabelas de resumo com as flexibilidades:

    Voos afetados:

    Data de emissão

    Qualquer data.

     

    Voos cancelados/ reprogramados

    De 01 de março de 2020 

     

    Remissão de multa

    N/A

     

    Diferença de tarifária

    Isento, desde que seja mantido o tipo de passageiro, origem / destino e cabine.

     

    Endosso

    COVID19

     

    Reetorno

    Integral

     

    Mudança  de origem / destino

    COBRAR DIFF DE TARIFA* Exceto para rotas com mudança de aeroporto próximo (consultar Proteção de Passageiros)

     

    Extensão de validade para reemissão

    -Para bilhetes nao utilizados: Para bilhetes com início da viagem original entre 01 de Março de 2020 e 31 de Dezembro de 2020, é possível realizar a alteração até 31 de Dezembro de 2021, de acordo com a disponibilidade do sistema. Para bilhetes fora destas datas até 12 meses da data de início da viagem original.

    -Os passageiros no destino (com a viagem iniciada): e que, devido à redução da operação, não tenham opção de proteção para cumprir a estadia máxima de sua tarifa, podem alterar seu voo até 12 meses da data de ínicio da viagem (de acordo com as condições indicadas), mesmo que essa alteração exceda a estadia máxima da tarifa.

     
     

    Validade da passagem de volta

    12 meses a contar da data de início da viagem original.

     
     

    Observações

    IMPORTANTE: Se consideram voos reprogramados aqueles com adiantamento a partir de 16 minutos ou atrasos a partir de 31 minutos.

     

     

    Voos não afetados (exceto emitidos no Brasil)

    Data de emissão

    ATÉ 30 de abril de 2021

    Entre 01 de outubro de 2020 e 30 de junho de 2021

    Com voo original

    Entre 1 de março de 2020 e 30 de abril de 2021

    A partir de 01 de maio de 2021 em diante

    Taxa de remarcação

    N/A

    N/A  Múltiplas vezes

    Diff de Tarifa

    Sujeito às diferenças de tarifa aplicáveis

    * Verifique as exceções no campo Observações

     

    Sujeito às diferenças de tarifa aplicáveis

    *Verifique as exceções no campo Observações

     

    Endosso ao reemitir

    WVDCOVID

    N/A

    Endosso/RMK no VCR para passageiros sem datas definidas

    N/A

    Inserir antes da partida a marca no bilhete para que possa aplicar a flexibilidade futuramente: NSFLEX

    - Bilhetes emitidos através do GDS: Reemitir o bilhete original como involuntário (mantendo a construção tarifária original) nas mesmas datas do voo original. Ao realizar a reemissão, inserir em Endosso: NSFLEX/ NSCOV (Conforme aplicável acima) e em seguida cancelar a reserva da viagem que o passageiro não realizará.

    - Bilhete emitidos através do “e-LATAM”: deve-se inserir um RMK no VCR com o código: NSFLEX/NSCOV (Conforme aplicável acima).

    - Bilhetes NO SHOW devem seguir toda a regra da tarifa durante a reemissão (cobrança de multa e diff de tarifa), exceto os passageiros com voos entre 01/03/2020 e 30/04/2020 que foram dispensados ​​do aviso ANTES da partida do voo, permitindo-lhes efetuar uma alteração pós-voo sem marca associada.

    Reembolso

    Sujeito a regra da tarifária

    Mudança de origem/destino

    Sujeito a diferença de tarifa

    Extensão validade para reemitir

    - Bilhetes com início da viagem original entre 01 de março de 2020 e 31 de dezembro de 2020, a alteração pode ser feita até 31 de dezembro de 2021.

    - Bilhetes com início de viagem a partir de 01.01.2021 12 meses a contar da data de início da viagem original.

    - Bilhetes com viagem iniciada (parcialmente utilizada) - de acordo com a estadia máxima da tarifa.

    Observações

    - Bilhetes emitidos até 31 de julho de 2020 viajando a partir de 01 de março de 2020 permite-se uma alteração sem custo através de uma reemissão involuntária (mantendo mesma origem, destino, cabine e tipo de passageiro), os bilhetes com voos entre 01 de março 2020 até 30 de abril 2020 estão isentos da marca para este tipo de reemissão.

    - Bilhetes emitidos entre 01 de Agosto de 2020 á 30 de Setembro de 2020 com voos de retorno até 30NOV2020 mantém sua opção de mudança sem custo através de uma reemissão involuntária para voar no mês de maio de 2021 (mantendo mesma origem, destino, cabine e tipo de passageiro).

     

     

    Considerações:

    - A alteração deve ser feita ANTES da partida do voo original, caso contrário, aplica-se a todos os regulamentos de tarifas.

    - Considere que qualquer mudança de data que implique uma mudança no "tipo de passageiro" (ex: INF para CHD), implicará na cobrança de diferenças tarifárias.
    - Toda proteção sujeita a cabine (isento de diferença tarifária) em voos LATAM implica fazer a reserva no novo voo LATAM na classe original do bilhete ou na classe mais baixa disponível na mesma cabine (se o original não estiver disponível) e concluir a reemissão involuntária, mantendo a base e a estrutura da tarifa original. Ou seja, não será necessário entrar em contato com o Executivo de Atenção das Agências para solicitar a classe original.
    - Os ancillaries associados ao bilhete estão sujeitos a alterações e / ou reembolso após a ação no bilhete.
    - Para identificar se o voo foi afetado ou não, verifique o histórico do PNR.
    - Passageiros sem voos afetados, mas com teste COVID19 positivo podem viajar em novas datas, sem multas, mas com diferença tarifária se aplicável. Solicite a isenção no LATAM Trade > Portal Privado com uma cópia do teste.